Levanta-te e anda - Só mais um site Sites da ASA

Agenda de premiações de Concurso Literário inicia em Ruy Barbosa

Agenda de premiações de Concurso Literário inicia em Ruy BarbosaChega ao fim, com as cerimônias de premiação, o concurso literário “Temos fome de quê?”, promovido pela Cáritas Regional Nordeste 3.O tema do concurso foi inspirado na Campanha Mundial “Uma família humana, pão e justiça para todas as pessoas”, organizada pela Cáritas Internacional e com apoio da Cáritas Nacional e da CNBB.

O Concurso Literário “Temos fome de quê?” buscou, por meio da dimensão educativa e cultural, envolver estudantes de escolas públicas, comunitárias e grupos de adolescentes acompanhados pela Cáritas, pastorais e parceiros dos estados da Bahia e de Sergipe.

A agenda de premiações iniciou dia 08 e segue até final do mês de julho. A primeira cerimônia ocorreu na Escola Municipal Carneiro Ribeiro, localizada em Ruy Barbosa, e contou com a presença de 230 pessoas da comunidade escolar, entre alunos, servidores/as e professores/as. Marlene Ferreira e Weber Santana, representantes da Cáritas Diocesana de Ruy Barbosa, marcaram presença e destacaram a importância da iniciativa e do impacto da ação para os alunos por meio da leitura.

Na Escola Carneiro Ribeiro os alunos Gabriel Oliveira, 16 anos, Leticia Oliveira, 14 anos, e Tânia de Jesus, 13 anos, foram classificados em 1º, 2º e 3º lugares, respectivamente, e receberem troféus e certificados, além de garantir seus poemas em uma publicação, que foi sistematizada pelo Regional Nordeste 3 em parceria com o educador social e ilustrador Gilmar Santos, além de Ricarte Almeida, sociólogo, radialista e educador popular do Secretariado Regional do Maranhão, que prefaciou a obra.

A professora do 7º ano, Italva Novaes, fez sua avaliação da ação: “o concurso é bem estruturado e adequado à realidade das escolas públicas. É uma proposta que visa a inclusão, desmitificando a lógica de que os alunos de escolas públicas não gostam de ler. Um projeto que assume o que foi proposto desde o seu início, cumprindo o objetivo de provocar o pensamento crítico junto ao público juvenil, no intuito de pensar o mundo. A iniciativa certamente gera impacto na vida do aluno, principalmente aos que foram selecionados com suas obras estampadas na publicação. Isso mostra que é possível sair do marasmo e romper com a lógica do comodismo”.

Tânia de Jesus, uma das alunas premiadas, expressou seu sentimento por ter participado do concurso: “fome é uma experiência vivida pela humanidade e que é necessário matar a fome de muitas outras coisas. Fico feliz por fazer parte da seleção e meu nome ser inserido na publicação. Meus pais estão orgulhosos”!

As premiações acontecerão ainda no Centro Educacional Vitória de Santa Maria, de Aracaju/SE; na Escola Municipal Dom José Bezerra Coutinho, de Estância/SE; na Escola Municipal Abraão Souza Gama, do povoado de Queimada Grande, município de Banzaê/BA; e no Centro Educacional Casa do Menor, de Serrinha/BA. As escolas serão premiadas com um baú literário composto por livros, CDs e DVDs com diversas temáticas voltadas para o público infanto-juvenil. Esses materiais foram doados pelas editoras Paulus, LDM, Expressão Popular, Editora Vozes, e organizações como Futura, Cáritas Brasileira Regional Ceará e Secretaria de Promoção e Igualdade Racial da Bahia, agentes Cáritas e colaboradores/as.

O apoio de professores/as, coordenadores/as e diretores/as das instituições escolares participantes, além de agentes da Rede Cáritas, foi fundamental para a condução do processo do concurso. O caráter da ação foi o de provocar o pensamento crítico junto ao público juvenil, no intuito de pensar o mundo, argumentar e refletir que a existência das diversas “fomes” (de lazer, de cultura, de segurança, saúde, etc.) jamais pode ser considerada como algo natural, percebendo essa realidade como consequência do modelo de desenvolvimento ao qual está submetida a sociedade.

Fotos: Allan Lustosa

Nota: Assessoria de Comunicação Cáritas Regional Nordeste 3